Sabia que…

A OMS define as Medicinas Complementares como sendo medicinas que abrangem todas as terapias que não são utilizadas pela medicina convencional?

De acordo com a OMS, estas medicinas têm vindo a aumentar em todo o mundo, sobretudo em países em desenvolvimento e, também, já se tem vindo a notar um aumento em países industrializados.

• Na China, 30 a 50% da população recorre à medicina tradicional.
• No Gana, Mali, Nigéria e Zâmbia a primeira linha de tratamento para 60% das crianças com febres altas, resultantes da infeção por malária, são plantas medicinais.
• Em São Francisco, Londres e África do Sul, 75% das pessoas com HIV/SIDA usam medicinas complementares.
• Na Europa, E.U.A. e outras regiões industrializadas, mais de 50% da população recorreu a medicinas complementares, pelo menos, uma vez na sua vida.
• No Canadá, 70% da população recorreu medicinas alternativas e complementares, pelo menos, uma vez.
• Na Alemanha, 90% da população usou um medicamento natural, pelo menos, uma vez na vida.
• Segundo a FENAMAN (Federação Nacional Medicinas Alternativas Naturais), mais de 2 milhões de pessoas recorrem regularmente em Portugal às Medicinas Complementares.
• Nos E.U.A., 158 milhões de pessoas recorrem às medicinas complementares e estima-se que se gastem 17 milhões de dólares por ano em remédios naturais.
• No Reino Unido, a despesa anual com medicinas complementares ronda os 230 milhões de dólares.
• O mercado global de plantas medicinais ronda os 60 mil milhões de dólares americanos por ano e continua em constante crescimento.