Fisioterapia e Saúde da Mulher

A Fisioterapia em Saúde da Mulher permite intervir em diferentes populações, femininas e masculinas, ao longo do ciclo de vida, atua na base da promoção da saúde, na prevenção da doença e na reabilitação das diferentes condições clínicas, baseando a sua intervenção na melhor evidência científica disponível.

  • Disfunções Miccionais – incontinência urinária, aumento da frequência urinária durante o dia e/ou noite, urgência urinária;
  • Disfunções Ano-Retais – Incontinência fecal, fissuras anais, crises hemorroidais e obstipação;
  • Prolapso de Orgãos Pélvicos* – descida do útero, bexiga ou reto;
  • Disfunções Sexuais – dispareunia, vaginismo, ausência de orgasmo;
  • Dor Pélvica;
  • Pré e pós-operatórios de cirurgias pélvicas – como a histerectomia;
  • Pré-Natal, Gravidez e Pós-Natal.

A Fisioterapia em Saúde da Mulher apresenta vantagens nos seguintes domínios:

Disfunções do Pavimento Pélvico *
A incontinência fecal e urinária compromete a qualidade de vida de todas as pessoas, há uma maior manifestação em mulheres do que em homens. A intervenção do fisioterapeuta passa pela reabilitação dos músculos do pavimento pélvico e a um melhor controlo da bexiga. Os tratamentos de Fisioterapia na incontinência urinária, consistem na reeducação perineo-esfinteriana através da consciencialização e fortalecimento dos músculos do pavimento pélvico com apoio da estimulação muscular e do biofeedback.
Um tratamento adequado pode afastar a necessidade de medicação e cirurgias e melhora a qualidade de vida proporcionando um maior bem-estar, diminuindo os quadros de depressão, stress e ansiedade associados.

Pré-Natal, Durante a Gravidez
No tratamento de dor músculo-esquelética (dor lombar, dor pélvica, síndrome do túnel
cárpico); tratamento de disfunções do pavimento pélvico (incontinência urinária, urgência
urinária, crise de hemorroidas); prevenção (diástase abdominal e disfunções do pavimento pélvico); aumento da estabilidade lombo-pélvica e melhoria da postura; preparação dos tecidos musculares, fasciais e articulares para facilitar o parto; técnicas de facilitação de dilatação durante o trabalho de parto e estratégias para alívio de dor; diminuição da azia, enjoo, tonturas, má circulação, obstipação, retenção de líquidos, prevenção de pré eclampsia.
A fisioterapeuta também irá pode ajudar a reconhecer sinais e sintomas, a planear exercícios de acordo com a nova condição, assim como ajudar os pais na vinculação e cuidados com o bebé.

Pós-Natal
No tratamento no pós-parto é direcionado para a reabilitação perineal, para o tratamento da diástase, para a recuperação da faixa abdominal, reeducação postural e normalização lombo-pélvica e ainda para o tratamento de aderências cicatriciais como episiotomia ou cesariana.

Disfunções Sexuais
Algumas mulheres, por vezes apresentam dificuldade em atingir o orgasmo e muitas vezes sentem dores na relação sexual e, com isso, a dificuldade de lubrificação aumenta e a libido também, a fisioterapia ajudará a reeducar o assoalho pélvico, ajudando a paciente a entender como funciona a sua linguagem corporal, harmonizando a função erótica de ambos, aumentando, assim, o prazer e rendimento sexual.
Ajuda, também, a combater a dor pélvica crónica, uma doença muito séria que interfere na vida social, conjugal e profissional das mulheres. A fisioterapia irá minimizar as dores por meio da elevação da liberação de endorfinas, os quais auxiliarão a musculatura da pele a relaxar, a lidar com a dor e restaurar as funções desejadas pela paciente.

A Fisioterapia em Saúde da Mulher é recomendada idealmente para: futuras mães e recém mamãs, para homens e mulheres apartir dos 40 anos, ou assim que iniciarem a andropausa e a menopausa, para pessoas (homens e mulheres) que sofrem de disfunções sexuais , de incontinência urinária e fecal. Para pessoas que tenham tido cancro da mama e que tenham realizado cirurgia.


Saiba +


Ver também: Medicina Tradicional Chinesa | Psicologia Clinica | Osteopatia