Medicina ocidental e medicina oriental: antagónicas ou complementares?

Na Almond Blossom, acreditamos que a medicina ocidental é muito eficiente no tratamento de doenças e problemas de saúde, mas que, recorrendo a práticas da medicina oriental, como a medicina tradicional chinesa (MTC), podemos evitar ou suavizar grande parte desses problemas. Isto acontece porque um estilo de vida saudável, com a integração de terapias complementares, como a acupunctura, fortalece a capacidade de nos defendermos de agressões ao nosso corpo.

Curar ou prevenir? Soluções para um mesmo organismo

À partida, estas duas abordagens da medicina são divergentes em muitos aspectos, e isso é especialmente evidente em cada caso clínico. Enquanto na medicina ocidental o paciente recorre a especialistas para cada um dos seus diferentes problemas, na medicina oriental, por outro lado, esse processo é integrado numa perspectiva que vê as queixas como resultado de desequilíbrios de um todo. Mas serão estas duas ciências assim tão opostas?

A imunidade, ou seja, a capacidade de defesa do nosso organismo, é um exemplo perfeito dessas diferenças, mas também dos múltiplos pontos de contacto entre as duas abordagens. Nos dois casos, percebe-se a imunidade como a capacidade do nosso corpo responder a agressões externas. Apesar disso, no caso da medicina ocidental, essa capacidade está muito associada ao sistema linfático, enquanto na medicina tradicional chinesa, se acredita que a grande responsável pela defesa do organismo é a energia Wei.

No entanto, estas duas formas de ver a imunidade têm mais em comum do à partida parece, na forma que tomam. Por exemplo, o sistema linfático é externo aos canais de circulação sanguínea, enquanto a energia Wei também é externa aos canais onde a energia nutritiva circula, por ser mais Yang, ou seja, com mais capacidade de movimentação. Coincidentemente, todos os pontos de acupunctura que fazem movimentar a energia Wei estão localizados em gânglios linfáticos. Mas as correspondências não para por aí.

Na acupunctura, quando queremos reforçar o sistema imunitário, os tratamentos incidem sobre a energia associada aos rins. Desde a antiguidade que se sabe que os rins estão ligados, em termos anatómicos, aos ossos, e, consequentemente, à medula óssea. A medula óssea é o ponto de partida de todos os linfócitos que, através do sistema linfático, vão proteger o nosso organismo. Produzem-se os linfócitos B, que são responsáveis pela imunidade geral. Quando queremos também na imunidade mais específica, usamos pontos do fígado, para os linfócitos T. A energia Wei está associada aos rins e aos ossos, e consequentemente, está associada ao sistema linfático.

Uma ou outra? As duas!!

A relação entre a medicina oriental e ocidental pode ser vista como muito pouco coincidente, dada a discrepância entre os conceitos que as sustentam. No entanto, existem ainda mais pontos de contacto que os referidos, sem sairmos da imunidade, como a associação de uma melhor saúde a factores psicológicos.

A medicina ocidental começa a pensar no bem-estar psicológico como uma fonte de maior imunidade. Isto acontece na recuperação após intervenções e, também, como um factor essencial na cura. Também a medicina tradicional chinesa integra esses factores, de forma activa, nos seus tratamentos, já que o diagnóstico psicológico faz parte de qualquer tratamento. Nesse sentido, na MTC acredita-se que o stress afecta os rins, que como vimos são essenciais para a energia Wei, mas também, que a cólera tem influência negativa no fígado. É curioso que, verificar que na nossa sociedade, que vive em permanente stress, aparecem cada vez mais doenças auto imunes. Quando estas emoções atingem os rins e/ou o fígado, temos a produção de linfócitos B e a sua transformação em linfócitos T comprometida, constituintes fundamentais do sistema linfático.

De facto, as correspondências são múltiplas, mas existe uma separação clara entre conceitos. A medicina oriental aponta os seus esforços para a prevenção, através da manutenção do equilíbrio energético do nosso corpo, enquanto a medicina ocidental procura respostas para cada situação de saúde em particular. O caminho ideal deve, portanto, procurar integrar as duas vertentes. Por um lado, aproveitando as potencialidades da medicina oriental, mas nunca esquecendo que a medicina ocidental tem respostas essenciais para condições de saúde problemáticas ou em estado avançado.

Fontes: Dr. Carlos Loureiro, Professor de Acupunctura no IPluso, segundo os ensinamentos do Dr. Tran Viet Dzung.

Perder peso ou perder volume?

Num mundo em que o nosso estilo de vida convida a ganhar primeiro umas gramas e depois uns quilos a mais, aparecem muitas vezes no nosso radar dietas que não são nada abaixo de milagrosas. Estas dietas podem fazer-nos perder peso num curto espaço de tempo, mas estão normalmente associadas a perdas de massa muscular e água, o que nos faz ficar mais cansados e mais irritáveis, além de terem resultados que não conseguem ser prolongados no tempo.

Mas então, como proceder? Não há resultados infalíveis, mas a ciência corrobora que o caminho que devemos traçar deve estar mais focado na perda de volume que na perda de peso.

O QUE TENHO FEITO MAL?

A perda de volume será o caminho mais correcto porque, a maior parte das vezes, o que pretendemos é parecermos melhor nas nossas roupas ou termos uma figura que consideramos mais agradável, quando nos vemos ao espelho. No entanto, muitas dietas resultam em nos pesarmos constantemente, como se fosse esse o único objectivo. Isto advém de muitas dietas serem centradas em restrições calóricas aliadas a exercício físico que nos faz suar, como correr, andar de bicicleta ou nadar.

A ideia subjacente é queimar calorias para reduzir o peso, um conceito que é difícil de manter a longo-prazo, nomeadamente porque podemos abrandar o metabolismo e entrar em carência de nutrientes caso não façamos boas escolhas alimentares, levando a que tenhamos cada vez mais fome e ao mesmo tempo tenhamos de comer cada vez menos.

ENTÃO, QUAL É A SOLUÇÃO?

Os processos de emagrecimento mais bem-sucedidos passam por um foco em perder gordura, não peso. Se mudarmos as nossas percentagens de gordura corporal, o nosso corpo ficará mais definido, tonificado e esbelto. No entanto, como a gordura pesa menos que a massa muscular, poderá não notar diferenças radicais no seu peso, mas, porque a gordura ocupa mais espaço, o seu corpo irá ficar mais magro e com menos volume.

Este conceito, não só mostra como uma dieta focada inteiramente no peso é falaciosa, como também indica o caminho para um corpo mais magro, saudável, bonito e leve. Ou seja, uma dieta em que se procuram resultados prolongados terá que incluir a tonificação muscular, através da combinação de exercícios cardiovasculares e pesos, não para ganhar massa, mas para substituir o peso da gordura por músculo.

Os resultados serão mais permanentes e facilmente verificáveis por uma avaliação da sua massa muscular. Por isso, se pretende verificar o progresso do seu emagrecimento, meça o diâmetro do ventre, da cintura, coxas, pernas e braços.

MAS… E QUAL A DIETA INDICADA?

Não existem receitas milagrosas que façam bem ao seu corpo e tragam bem-estar a longo prazo, mas, deve procurar uma dieta rica em vegetais e proteínas que potencie os resultados da sua actividade física. Para isso, nada melhor que se aconselhar junto da Almond Blossom, onde além de um acompanhamento profissional da sua nutrição terá à disposição um vasto conjunto de especialidades terapêuticas que ajudarão a que tudo funcione.

Fontes: https://joananutricao.blogspot.com/ e https://medium.com/@firdosi/why-is-losing-volume-more-important-than-losing-weight-e798ca698f0a

Mas… o que é a Medicina Integrativa?

Na AlmondBlossom, a nossa abordagem ao seu bem-estar segue as chamadas Medicinas Integrativas. No entanto, esse é um conceito pouco disseminado, o que, por vezes, cria alguma incerteza. Este artigo irá procurar explicar-lhe o que são, afinal, as Medicinas Integrativas e o porquê de elas serem a abordagem ideal para certos estados de saúde.

Nesta vertente dos cuidados de saúde, procuramos abordar a saúde como um todo, como o resultado, para cada paciente em particular, de todas as partes que influenciam o seu estado de saúde. O pressuposto que sustenta a visão das Medicinas Integrativas é que o bem-estar mental, físico e emocional são partes integrantes de um mesmo todo. Este funciona em conjunto e, como tal, a sua saúde depende de todos os elementos e nenhum desses aspetos deve ser descurado. Acreditamos, por isso, que as terapias devem ser adaptadas aos pacientes e não os pacientes às terapias. Ou seja, melhorar a sua Qualidade de Vida passa não só por tratar problemas de saúde, mas também por intervir na sua atitude, nos seus comportamentos, estilo de vida e autoconsciência.

Estes fatores originam e perpetuam grande parte dos problemas de saúde de quem nos procura, casos tão diversos como a simples procura de maior bem-estar, até situações crónicas ou em que a medicina convencional não consegue influenciar a Qualidade de Vida dos pacientes. A Medicina Integrativa atua, portanto, de forma a que se consigam os melhores resultados, integrando a medicina Ocidental com medicinas complementares ou tradicionais, em tratamentos onde o paciente é o centro das escolhas terapêuticas. Nesse contexto, as intervenções são avaliadas pelos resultados e não pelos pressupostos que as sustentam. De facto, existem cenários os onde conceitos subjacentes a cada terapia poderiam entrar em conflito, mas o primado é do paciente, da sua qualidade de vida.

Assim, Acupuntura, Osteopatia ou Massagens Terapêuticas ajudam nos processos de cura, com terapias não ou minimamente invasivas, em que as descobertas da medicina Ocidental são complementadas pelo conhecimento empírico e história de benefícios conhecidos das medicinas tradicionais. Fundamentalmente, a Medicina Integrativa não é uma alternativa à Medicina Convencional, mas sim um conjunto de terapias que possibilitam um maior bem-estar físico e emocional, o que por sua vez atuará positivamente nos processos de recuperação.

De facto, a própria filosofia que sustenta cada uma das escolas separa-as radicalmente na forma de atuação: enquanto a medicina Ocidental procura soluções para problemas específicos, analisados de forma fisiológica, a Medicina Integrativa age na pessoa como um todo, potenciando o seu bem-estar e mudando a forma como você reage aos problemas de saúde.

E isso faz toda a diferença!

Emagrecimento

Como a Medicina Chinesa pode ajudar

Nos dias de hoje, a obesidade tornou-se uma verdadeira “epidemia” que avança rapidamente, atingindo níveis preocupantes, principalmente nas populações que vivem nos grandes centros. Segundo a OMS, Portugal é o 3º país da Europa com maior prevalência da doença afetando 1,5 milhões, 16,9% da população.

O fator que desencadeia a obesidade é quase sempre a ingestão excessiva de calorias, associada a hábitos de vida sedentários. A obesidade é caracterizada por uma quantidade elevada de massa de tecido adiposo em relação à massa corporal total e encontra-se descrita e considerada pela Organização Mundial de Saúde como doença, por razões entre as quais estão incluídas as do fato de pessoas obesas apresentarem estimativa de vida reduzida em relação a indivíduos com peso normal, além da alta incidência de doenças que acometem as pessoas obesas, entre elas, doenças cardiovasculares, distúrbios respiratórios, Hipertensão arterial, Diabetes Mellitus, Arteriosclerose , Problemas Articulares entre outros.

A Medicina Chinesa pode ajudá-lo a emagrecer?
A resposta é SIM!
A Medicina Chinesa é uma forte aliada no combate ao excesso de peso. Na Medicina Chinesa o estado de saúde é caracterizado pelo equilíbrio do yin e do yang. Quando ocorre um desequilíbrio entre o yin e o yang, surgem as doenças, como é o caso da obesidade.

Na Dietética Chinesa, os alimentos são definidos pela sua natureza (frio, quente, fresca, morno e neutro) e pelos sabores (ácido, amargo, doce, picante e salgado), cada um com impacto no corpo. Um alimento de natureza fria, arrefece o corpo e retarda as funções fisiológicas; um alimento natural quente aquece, estimula as funções vitais e aumenta o metabolismo. Quanto aos sabores, cada um corresponde a um órgão sobre o qual atua de maneira específica. O sabor ácido influencia o fígado e a vesícula biliar. O sabor amargo influencia o coração. O sabor doce afeta o baço e o pâncreas. A comida picante influência os pulmões. Finalmente, os alimentos salgados influenciam os rins. 

Isto é bastante relevante quando se trata de definir uma dieta de emagrecimento para pessoas com natureza yin ou yang.

Os indivíduos yin têm, por norma, gordura mais flácida, fria, com edemas, são hipotónicos, não comem muito, preferem o sabor doce e têm dificuldade de eliminação. Não são muito adeptos de exercício físico, pois têm menos energia e menos apetite; os indivíduos yang têm, em geral, uma gordura mais concentrada e firme, e são pessoas mais calorentas e ansiosas por comida. Têm preferência por alimentos salgados e picantes. Conseguem emagrecer com mais facilidade, pois são ativas, gostam de exercitar-se e são hipertónicas.

Ao se propor uma dieta de emagrecimento pela MTC, é importante que se observem esses aspetos.

Por exemplo:

Uma dieta hipocalórica, com verduras cruas, saladas e frutas, nem sempre auxiliam uma pessoa yin a emagrecer, pois os alimentos crus têm tendência a arrefecer o metabolismo e tornar mais lento o processo de eliminação das águas e das excretas. Para melhorar o metabolismo dos indivíduos yin, seria necessário associar às verduras e aos legumes crus, temperos que possam aquecer a natureza fria desses alimentos. Sugere-se a utilização de cebola, alho, salsinha, cebolinha, gengibre e outros condimentos como pimenta para auxiliar no equilíbrio entre yin e yang dos diversos sistemas implicados. As verduras que soltam muita água na presença do sal são geralmente de natureza fresca ou fria, tais como o pepino, chuchu. Frutas como melão, melancia, abacaxi, laranja, pera, têm natureza mais fria e devem ser consumidos ou pré-cozidos ou associados com canela (natureza quente).

Por outro lado, pessoas de natureza yang devem evitar comer alimentos quentes e muito gordurosos, pois estes aumentam o apetite tornando-se mais difícil controlar o volume do que se ingere. Uma dieta com alimentos crus seria mais indicada para pessoas de natureza yang com sobrepeso. Porém, seria contraindicado o uso excessivo de pimentas, condimentos, molhos, mostarda etc. Também não é aconselhável utilizar muitos líquidos durante a ingestão dos alimentos. Especialmente aqueles de natureza mais fria, pois dificulta a digestão, a formação do quimo e o movimento de descendência dos alimentos.

A Medicina Chinesa tem inúmeros benefícios na perda de peso, sendo os mais importantes os seguintes:

  • Qualidade do sono: a acupuntura ajuda no reequilíbrio das noites de sono e, consequentemente, menos ansiedade e exaustão. Noites bem dormidas são grandes aliadas no equilíbrio do corpo e manutenção do peso. Um organismo sem stress consome nutrientes adequadamente, e evita uma alimentação compulsiva;
  • Funcionamento do intestino: Combater a obstipação, que provoca inchaço e dor na região abdominal bem como indisposição e outros problemas. Ao estimular o intestino a funcionar melhor, estamos a contribuir para a purificação do organismo e bem-estar;
  • Combater a ansiedade: o desequilíbrio emocional causado pela ansiedade pode comprometer toda a dieta e incentivar os impulsos de comer tudo o que se vê pela frente. O tratamento por meio da acupuntura ajuda a combater a ansiedade e ainda influencia na disposição para a prática de atividades físicas;
  • Controlo de apetite: para perder peso, é essencial controlar a vontade de comer. A Medicina Chinesa ajuda a comer apenas o suficiente para as necessidades do organismo;

Emagrecer com a Medicina Chinesa é um processo individualizado, ajustado ao estado de saúde e aos objetivos de cada pessoa. Com a avaliação e com a identificação dos objetivos de cada pessoa é selecionado o tratamento mais adequado para atingir o reequilíbrio natural e duradouro do peso e da saúde.

Veja também:
Medicina Tradicional Chinesa | Nutrição | Pack Emagrecimento | Pack Anti Celulite | Coaching

H2OFF – 22 de Março – Dia Mundial da Água

Conscientes de que juntos fazemos a diferença, a sua Clínica Almond Blossom juntou-se à campanha H2Off!


22 DE MARÇO, ÀS 22H00 – Fechar a torneira – H2OFF impulsionando a mudança de comportamentos e apelando a uma consciência clara sobre o uso correto e eficiente da Água.
Data instituída pela ONU, para promover a reflexão sobre problemas relacionados com os recursos hídricos.
A APDA e os SMAS de Torres Vedras, como elementos da comissão organizadora desta iniciativa, que propõem neste dia.

As ações estão alinhadas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável propostos pela Organização das Nações Unidas (ONU), nomeadamente:
garantia de água potável e saneamento para todos” (Objetivo 6),
proteção do ambiente e procura da sustentabilidade nas cidades” (Objetivo 11)
combate às alterações climáticas” (Objetivo 13).

Sem água não se sobrevive e se a reflexão passasse por simplesmente aprender a dar valor ao que na sociedade evoluída é considerado um bem adquirido cuja disponibilidade é permanente. Contudo, sabe-se que as secas prolongadas, às quais Portugal não é alheio, têm um impacte relevante nos recursos. Não seria chegado o momento para se promover um movimento alargado de reflexão através de uma ação simbólica tanto mais que o problema estende-se nível planetário e conforme referido por António Guterres, nas comemorações do dia mundial da água em 2020 “…se o mundo não atuar com urgência, entre 3,5 e 4,4 bilhões de pessoas viverão em 2050 com acesso limitado à água”.

Não terá chegado a hora da água?

H2Off é o nome desta hora, uma hora sem consumir água enquanto ato deliberado e consciente é este o desafio que é lançado a todos e cada um. O apelo é simples fechar nem que seja por uma hora as toneiras nesta data simbólica dedicada à água, por se tratar de um bem que não é inesgotável e para homenagear também os que dela tratam e que também nestes tempos pandémicos e difíceis têm estado nas linhas da frente quase despercebidos ao fazer com que os serviços públicos essenciais de água e do seu tratamento tenham sido prestados com a mesma garantia de qualidade.


O convite está lançado, a hora e o dia estão marcados, dia 22 de março, às 22 horas, contamos com todos, na H2Off, todos num contributo coletivo para um futuro sustentável, num ato tão simples e consciente. – Diz: Eng. Ana Nunes – Tec. Sup. SMAS TORRES VEDRAS Fonte e Agradecimentos: Equipa SMAS Torres Vedras e Eng. Ana Nunes – Tec. Sup. SMAS TORRES VEDRAS. Equipa APDA – Associação Portuguesa de Distribuição e Drenagem de Águas

Consultas Online à distancia de um “Click”

no nosso site

A internet permite eliminar a distância e termos “quase” tudo à distância de um click, onde quer que estivermos. Porque não também cuidar de si?

Para isso, a Almond Blossom Torres Vedras disponibiliza diversas terapias em linha, a que pode aceder da comodidade de sua casa. Recomendamos que aproveite o mais possível a proximidade e a comodidade que as consultas online proporcionam, mas também que crie o melhor ambiente possível, para que as terapias decorram sem sobressaltos: encontre um espaço onde esteja sozinha, sem interrupções e prepare o conforto que precisa para aproveitar cada minuto. O resto, deixe connosco!

Utilize o botão para nos contactar e descobrir como podemos cuidar de si, onde quer que esteja, e será contactado por uma assistente, dentro do horário útil da nossa Clínica.

A psicologia e você: o que mudou com a pandemia COVID-19?

Mesmo para quem gosta de recato, ou de isolamento, o decorrer deste último ano gerou desafios que nunca tínhamos vivido. Encontrámos novas formas de interagir, plataformas electrónicas com nomes em inglês, como Zoom, Skype ou WhatsApp, mas sentimos sempre que algo mudou, que falta algo. No fundo, sentimos um sentimento de incerteza que não conseguimos explicar, a nós e aos que amamos.
Imagina o que sente uma criança que agora sai à rua, não pode tocar num banco de jardim e só vê os olhos de quem para ela ri? Sente-se preso dentro de uma realidade que lhe é estranha e que a sua compreensão é constantemente posta em questão num misto de cientificidade, opiniões e as chamadas fake news? Mais importante ainda, verifica que as suas relações sociais foram interrompidas? Que tem muito menos desses contactos, que lhe traziam uma existência agradável e eram o motor de momentos de felicidade?
Procurámos conselho para estas questões com a Dra. Rosa André, a psicoterapeuta da Almond Blossom Torres Vedras e descobrimos que, embora não haja respostas milagrosas, a psicologia pode ajudar, e muito, quem tem ainda dificuldades em viver este novo mundo. De facto, a psicologia tem sido apontada como necessária para uma vivência do Homem no mundo moderno, mas, nos tempos de uma pandemia alastrada como o COVID-19, ela tornou-se uma necessidade muito presente, até para quem nunca a tinha equacionado como uma solução.
Para a Dra. Rosa, esta nova realidade de solidão, de ficar dentro de casa e de muito menos interacções sociais, evidencia a faceta psicológica das nossas vidas. A necessidade de afetos, afinal, é uma das coisas que faz parte da nossa vivência como parte da raça humana, deste nosso planeta Terra. Esta necessidade é tão forte que alguns de nós experienciamos, neste momento, sentimentos próximos do que é uma das fases do trauma: a denegação. Ou seja, a negação que exista algum problema, a negação de que, afinal, nem tudo está bem e, também, a negação de nos vermos vulneráveis.

Saúde online ou e-Health, formas de utilizar a tecnologia para suprir necessidades; as terapias online estão perfeitamente institucionalizadas dentro da comunidade científica internacional

Felizmente, temos formas de utilizar a tecnologia para suprir algumas dessas necessidades e, neste momento, as terapias online estão perfeitamente institucionalizadas dentro da comunidade científica internacional. Face a esta situação, e porque na Almond Blossom acreditamos no conceito de mente sã em corpo são, apostámos em nos ligar a uma terapeuta referência nestas questões.
Nesse sentido, a Dra. Rosa André é alguém que está muito próxima destas questões, por um lado por uma formação e percurso ligado aos aspectos lúdicos necessários a uma psicoterapia eficiente e, por outro, porque no seu percurso ganhou competências tanto em aproveitar os novos recursos ligados à saúde online, ou e-Health, como em tratar problemas como o gaming e o gambling, que surgem da utilização dessas tecnologias.
Pode, por isso, ter a confiança de contar, também na psicoterapia, com a nossa atitude de respeito pelos técnicos, pelas regras da sua profissão e, acima de tudo, pelo privilegiar da relação entre terapeuta e paciente. Estamos à sua espera, para que a vida volte a fazer sentido em toda a sua essência.

Almond Blossom Torres Vedras, a cuidar de si!

Você e a Alergia Alimentar Crónica: Sabe o que fazer?

A alergia crónica é, das doenças crónicas, a mais comum e, frequentemente, acompanha toda a vida de quem sofre dela. Para olharmos, com mais detalhe, para o caso específico das alergias alimentares, procurámos a Dra. Mary Joe Deakin, nutricionista clínica na nossa Almond Blossom Torres Vedras. A informação que recebemos criou, desde logo, uma vontade acrescida de explorar este assunto, que tem uma abrangência tão vasta e implicações, severas, na saúde de quem pelas alergias alimentares é afectado.

Antes de entrarmos mais profundamente no tema que nos trazia ali, a Dra. Mary Joe certificou-se que sabíamos em que consistia realmente uma alergia alimentar. No fundo, a alergia é uma reacção do sistema imunitário a uma proteína que à partida não é nociva, mas que, como é identificada como um inimigo do organismo, gera uma resposta fisiológica que cria os sintomas do que conhecemos por alergia. Esses sintomas, que variam muito de gravidade, podem incluir vómitos, diarreia, prisão de ventre, dores, reacções cutâneas ou, em casos extremos, chegar a despoletar choques anafiláticos que, se não forem alvo de uma intervenção rápida, podem pôr em risco a vida da pessoa alérgica.

O início de uma condição de alergia crónica pode acontecer desde cedo, logo após o nascimento, como é o caso das alergias ao leite de vaca/cabra/ovelha e, também mais tarde, quando outros alimentos são introduzidos. É, por isso, uma preocupação de quem tem filhos, já que a idade da pessoa alérgica pode ter algumas implicações. Por um lado, uma determinada alergia pode desaparecer ao fim de algum tempo, nos mais novos, mas os alimentos só devem ser reintroduzidos com o aval de uma equipa médica e de um nutricionista. Por outro lado, o desaparecimento da alergia tende a não acontecer quando detectada já na idade adulta, apesar de poder originar reacções menos adversas com o avançar da idade. De qualquer forma, as alergias mais comuns são ao leite, ovos, soja, peixe, crustáceos, amendoim, frutos de casca rija e ao trigo (glúten), pelo que estes alimentos devem ser tidos em atenção, no evento de uma possível condição alérgica.

Tem a certeza de ter o melhor aconselhamento nutricional?

Apesar dos seus perigos, assim como do mal-estar causado pela alergia crónica, viver com esta condição é possível, muitas vezes de forma perfeitamente normal. É aqui que o papel dos nutricionistas se torna de extrema importância, já que integrar a alergia crónica nas nossas vidas tem muitos aspectos comportamentais, que um nutricionista com experiência nesta área fará questão de explicar e acompanhar, de forma a prevenir situações adversas. A correcta detecção do elemento alérgico é fundamental, que pode ser feito por teste cutâneo (SPT), teste ao sangue ou através de um registro da dieta e da sua correlação com os sintomas. No entanto, quando a alergia está identificada, o necessário é, fundamentalmente, a integração de uma maior atenção à alimentação na rotina da pessoa alérgica.

Ler os rótulos de tudo o que se ingere, informar restaurantes acerca da sua condição ou ter atenção à possibilidade de contaminação cruzada, são hábitos que se tornam indispensáveis. Por outro lado, também a reformulação do regime alimentar é essencial, já que se um alimento é retirado da dieta, é necessário introduzir alimentos que substituam os nutrientes em falta. Para além desta vertente “educativa”, um acompanhamento nutricional pode, caso se verifiquem as condições, tentar recuperar o consumo dos alimentos alérgicos, com recurso a desafios alimentares, normalmente efectuados em ambiente hospitalar.

As alergias alimentares crónicas podem ter um impacto negativo na sua saúde e vida. Procure o conselho de profissionais qualificados e não permita que isso aconteça!

Dia Mundial do Pão

Dia 16 de Outubro celebra-se o Dia Mundial do Pão. Esse alimento, fundamental na alimentação de uma grande parte dos seres humanos, tem também um lugar essencial na Dieta Mediterrânica. No entanto, por vezes, o consumo de pão é apontado como fonte de colesterol e de excesso de sal, podendo também ser mau para o controlo do peso. Para sabermos mais sobre os benefícios e malefícios deste alimento, fomos falar com a Nutricionista Clínica Dra. Maria João Deakin.
A especialista tranquilizou-nos, afirmando que podemos, e devemos, comer pão diariamente, já que os cereais são importantes para a saúde e, se o pão for de boa qualidade, contém vitaminas, minerais e fibras. Também, o pão engorda dependendo da quantidade de carboidratos que se consome, que pode ser excessiva, mesmo se tivermos uma boa dieta, mas excedermos o nível de carboidratos que gastamos. Nesse aspecto, o ganho de peso depende tanto dos níveis de actividade do estilo de vida que vivemos como da forma como consumimos pão.
Por outro lado, os níveis de sal e gordura presentes no pão dependem principalmente da qualidade e manufactura do próprio pão. Em geral, bom pão não apresenta gordura, salvo os óleos naturais das farinhas, mas estes são bons para a saúde. O sal presente no pão, factor que tem sido regulado pelo Estado, é fundamentalmente dependente de quem faz o pão, pelo que a escolha recai sobre si, quando o compra. O máximo de sal recomendado, em Portugal, anda à volta dos 10g por kilo de pão, mas pode encontrar pão com muito menos sal, nomeadamente se optar por pão artesanal.


O pão artesanal é, realmente, o caminho indicado, pela Dra. Maria João Deakin, para quem quer comer pão de qualidade e com os nutrientes necessários. Este pão, se utilizar farinhas moídas em moinhos de pedra, é muito rico em nutrientes. Além disso, a moagem natural permite preservar as gorduras naturais dos cerais e, quando a fermentação do pão vem de massa-mãe, uma levedura natural e lenta, a digestão é muito mais eficiente e não provoca problemas a quem sofre de azia ou síndrome do intestino irritável.
Finalmente, a problemática do glúten tem manchado o consumo de pão e, para isso, fomos alertados que mesmo pão com farinhas de espelta ou barbela têm glúten, o que é prejudicial a quem tem alergias, como a doença celíaca. No entanto, mesmo para alergias e intolerância, um pão de fermentação lenta, feito de farinhas moídas naturalmente, com nenhuns aditivos excepto sal em quantidades reduzidas e sem adição de gorduras, pode ser um elemento fundamental para uma dieta equilibrada e activa, ou não fosse este alimento utilizado no mundo inteiro desde o Antigo Egipto.
Por todas estas razões, neste Dia Mundial do Pão, coma pão, mas faça-o de forma consciente.
Escolha pão artesanal, feito a partir de farinhas de moagem de pedra e levedura de massa- mãe, com pouco sal e nenhumas gorduras adicionadas. Assim terá todo o prazer do pão, da forma nutricionalmente mais saudável.

Espaço Blossom

A Clínica Blossom foi criada para receber, tratar e encantar quem nos visitar. Todo o conceito foi idealizado, concebido e melhorado com intenção de conquistar o coração dos habitantes de Torres Vedras, Zona Oeste e, porque não, visitantes de todas as regiões do país.

A receção será feita pela nossa querida Vanessa que, com todos os cuidados necessários de higiene e segurança devido ao Covid-19, fará as honras da casa.

A Vanessa acompanhada de uma paciente e amiga

A saúde e o bem estar estão nos princípios de todo este conceito. Mas procuramos a excelência! Tornamos o espaço acolhedor e o ambiente extremamente relaxante.

Os mais pequenos detalhes foram pensados para encantar
Não queremos que falte nada
Não cuidamos só da saúde, também estamos focados no bem estar.

As salas de tratamentos foram concebidas com todos os cuidados de higiene e segurança, e os terapeutas estão treinados para proteger a saúde dos pacientes com todos os procedimentos de higienização e segurança necessários.

A sala de tratamentos é higienizada após cada tratamento

Desejamos que, depois de nos visitar e conhecer o espaço e os tratamentos de nossos Terapeutas, saia com o desejo de voltar!

Queremos que volte, sempre.