Dia Mundial do Pão

Dia 16 de Outubro celebra-se o Dia Mundial do Pão. Esse alimento, fundamental na alimentação de uma grande parte dos seres humanos, tem também um lugar essencial na Dieta Mediterrânica. No entanto, por vezes, o consumo de pão é apontado como fonte de colesterol e de excesso de sal, podendo também ser mau para o controlo do peso. Para sabermos mais sobre os benefícios e malefícios deste alimento, fomos falar com a Nutricionista Clínica Dra. Maria João Deakin.
A especialista tranquilizou-nos, afirmando que podemos, e devemos, comer pão diariamente, já que os cereais são importantes para a saúde e, se o pão for de boa qualidade, contém vitaminas, minerais e fibras. Também, o pão engorda dependendo da quantidade de carboidratos que se consome, que pode ser excessiva, mesmo se tivermos uma boa dieta, mas excedermos o nível de carboidratos que gastamos. Nesse aspecto, o ganho de peso depende tanto dos níveis de actividade do estilo de vida que vivemos como da forma como consumimos pão.
Por outro lado, os níveis de sal e gordura presentes no pão dependem principalmente da qualidade e manufactura do próprio pão. Em geral, bom pão não apresenta gordura, salvo os óleos naturais das farinhas, mas estes são bons para a saúde. O sal presente no pão, factor que tem sido regulado pelo Estado, é fundamentalmente dependente de quem faz o pão, pelo que a escolha recai sobre si, quando o compra. O máximo de sal recomendado, em Portugal, anda à volta dos 10g por kilo de pão, mas pode encontrar pão com muito menos sal, nomeadamente se optar por pão artesanal.


O pão artesanal é, realmente, o caminho indicado, pela Dra. Maria João Deakin, para quem quer comer pão de qualidade e com os nutrientes necessários. Este pão, se utilizar farinhas moídas em moinhos de pedra, é muito rico em nutrientes. Além disso, a moagem natural permite preservar as gorduras naturais dos cerais e, quando a fermentação do pão vem de massa-mãe, uma levedura natural e lenta, a digestão é muito mais eficiente e não provoca problemas a quem sofre de azia ou síndrome do intestino irritável.
Finalmente, a problemática do glúten tem manchado o consumo de pão e, para isso, fomos alertados que mesmo pão com farinhas de espelta ou barbela têm glúten, o que é prejudicial a quem tem alergias, como a doença celíaca. No entanto, mesmo para alergias e intolerância, um pão de fermentação lenta, feito de farinhas moídas naturalmente, com nenhuns aditivos excepto sal em quantidades reduzidas e sem adição de gorduras, pode ser um elemento fundamental para uma dieta equilibrada e activa, ou não fosse este alimento utilizado no mundo inteiro desde o Antigo Egipto.
Por todas estas razões, neste Dia Mundial do Pão, coma pão, mas faça-o de forma consciente.
Escolha pão artesanal, feito a partir de farinhas de moagem de pedra e levedura de massa- mãe, com pouco sal e nenhumas gorduras adicionadas. Assim terá todo o prazer do pão, da forma nutricionalmente mais saudável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *